10 ideias para regar o jardim de forma amiga do ambiente

A água é um bem precioso e necessário em vários aspetos do nosso quotidiano, nomeadamente no que toca à rega do jardim. De forma a encontrar um equilíbrio entre não desperdiçar água, ser amigo do ambiente e ainda assim assegurar os níveis de água essenciais para um jardim saudável, aprenda a regar o jardim de uma forma mais verde.

  1. Tenha sempre alguns baldes disponíveis para dispersar pelo exterior da casa nos dias de chuva, recolhendo assim vários litros de água que podem ser utilizados para regar o jardim. A isto chama-se reciclar água!
  2. Regar o jardim de uma forma amiga do ambiente nem sempre implica a água em si, mas antes diferentes técnicas de jardinagem que podem poupar água de forma significativa. Por exemplo, controlar e eliminar sistematicamente as ervas daninhas é fundamental porque estas facilmente se apoderam da água utilizada para regar o jardim. No mesmo sentido, a aplicação de compostagem na terra desacelera a evaporação da água, mantém a superfície do solo fresca e ainda previne contra o aparecimento de ervas daninhas.
  3. Aproveite para reutilizar a água que consome e que pode facilmente acumular dentro de casa: água utilizada para lavar fruta e legumes, água utilizada para cozer alimentos, quando despeja o bebedouro de um animal de estimação ou limpa um aquário, enquanto espera que a água aqueça para o duche, a água que se acumula nos desumidificadores ou ar condicionados… cada gota pode ser aproveitada para regar o jardim de uma maneira muito ecológica.
  4. Se tem um sistema de rega – ou mesmo que utilize algo tão tradicional como uma mangueira ou regador manual – certifique-se que o sistema de rega está em perfeitas condições, ou seja, sem fugas! No caso dos sistemas de rega automática, é importante verificar que a sua localização ou disposição não está a lançar água para fora do jardim, em direção ao pavimento, por exemplo. É uma das formas mais verdes de regar e conservar água!
  5. Sejam plantas, flores, fruta ou legumes, escolha sempre espécies que se adequam à região e às condições climatéricas onde serão plantadas. Para além disso, plante apenas produtos nas épocas certas. Se optar por contrariar estas recomendações, o jardim pode não florescer e toda a água gasta na sua rega terá sido em vão.
  6. Informe-se acerca das espécies que pretende ter no jardim para que na hora de as plantar possa juntar aquelas espécies com necessidades semelhantes ou iguais em termos de rega, poupando assim o bem precioso que é a água.
  7. Sempre que a água começar a “empapar” ou a escorrer do solo, pode terminar a rega – o seu jardim já está hidratado e não necessita de mais água! Saiba que grande parte das plantas morre de excesso e não da falta de água.
  8. Regue o jardim sempre de manhã, para evitar a evaporação repentina da água e nunca em dias de muito vento, pelos mesmos motivos.
  9. Poupar água e conseguir uma rega ecológica também passa por regar menos vezes, mas de forma mais demorada e em profundidade, para que a água se infiltre bem no solo, necessitando assim de menos regas.
  10. Se tiver dificuldade em determinar se o jardim necessita ou não de ser regado, pode recorrer a um medidor de humidade do solo ou simplesmente cavar um pequeno buraco de cerca de 15cm no jardim para verificar os níveis de água. Assim, vai regar apenas quando for realmente necessário e evitar o desperdício de água – o planeta agradece!
A sua votação: